O Jardim

O Jardim

Algumas sementes podem ficar por um longo tempo em estado dormente. Estão lá, plantadas, mas você nem as nota, ou prefere não notar. Alguns amigos até lhe aconselham: “cuida!”,“rega!”.  Você, porém, simplesmente diz: “cuidar do quê?”, “regar o quê?”, “não há nada ali”. Pensamos que tudo é eterno, que sempre estará a nossa disposição, independente do que fizermos por isso.

Porém, como muito tempo se passou, o jardineiro desiste de cuidar do que o dono não lhe permite. Esquecemos que ele não pode ficar sem seu trabalho e não lhe provemos essa oportunidade. Mas ao desistir do seu jardim, ele procura outro para cuidar.

Passa-se o tempo e em outro jardim nasce uma nova flor. Talvez não tão bonita como a que você teria, se tivesse cuidado. Agora, no entanto, a planta até cresceu, torta, seca, doente e sem sentido. Ou sadia, só não a mais bonita já vista.

Outra flor pode até crescer cuidada por outro jardineiro, mas aquela que está seca ficará ali, fixa, semimorta para sempre. O final dela será diferente somente se o jardineiro arrancá-la ou decidir dar intensivo cuidado a ela.

Você pode ser o dono do jardim ou o jardineiro. Independente do que você for, faça o melhor que puder para não fazer brotar uma planta seca à toa. E não se lamente caso seu jardim não esteja tão bonito; a culpa pode ser sua.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s