Quando te perdi

Quando te perdi 
Infelizmente, nem tudo o que queremos acontece;
Felizmente, a imaginação faz sentir quase tanto quanto o fazer. 
Infelizmente, cada ser em si independe de nosso sentir;
Felizmente, crê-se que tudo acontece por um propósito.
Infelizmente, palavras mentem, mas,

Felizmente, também pulsam em nosso coração como o calor do sol em sua freqüência.
Infelizmente, boa parte da nossa realidade construímos nós mesmos mentalmente;
Felizmente, é ela que nos mantém vivos, sensivos.

 

Infeliz ou feliz, mente, te perdi. 
Disso o sei, porque já não lhe sinto mais comigo.
Não que alguma vez tenha tido de fato, 
Porém mergulhei de ponta em nossas ilusões

E quis de coração que eu pudesse parar de pensar,
E finalmente viver tudo ali.

 

Apesar de tudo, carrego comigo uma certeza,
Nossos corações repousam juntos em vários lugares,
Entre canções que aquecem e desamarram nosso ser;
Entre poesias, que acabam por traduzir quem de fato somos;
E entre as esperanças de não descrer das utopias que afirmamos serem a nós perdidas.
Em tudo isso, percebe-se que somos o mesmo, compreendidos numa mesma essência, que parece ser um amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s