E de repente me sobreveio…

E de repente me sobreveio

O medo;

O medo de reencontrar

Os fantasmas que deixei em casa,

Debaixo da minha cama,

Dentro do meu guarda roupa.

E cá estou de volta,

Olhando para o mesmo céu,

Esperando o mesmo sinal,

Sendo que tudo se move

Debaixo do Sol.

A fila andou,

O mundo girou mais de 365 vezes

em torno de si, não para mim,

Ainda sinto o mesmo susto,

O mesmo acelerar,

A mesma paixão,

A mesma certeza.

Não quero tudo de novo,

Nem quero tudo de volta,

Quero que seja novo e volte,

Volte para mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s