Ainda acredito

Eu ainda acredito na humanidade
Quando vejo o olhar inocente de uma criança,
Quando alguém levanta pra dar lugar no ônibus,
Quando alguém retribui o sorriso no metrô,
Quando ouço alguém dar bom dia na rua,
Quando eu vejo gente se abraçar.

Esse poema que nem parece poema
Era só um manifesto
Pela gente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s