Quando encontrar esse alguém

O que fazer quando se encontra aquela pessoa
Capaz de lhe arrancar um sorriso somente
Por lembrar-se dela e imaginar-se perto?
Quando ao ouvir sua voz os olhos até brilham,
Chegam a doer as bochechas pelo quanto
Se é incapaz de esconder o bem que lhe faz.

Do que chamaremos tal sentimento? Não sei.
Seria injusto querer rotular algo tão belo e meu
E expor a todos que o julguem mediante as
Definições que cercam a nós todos falantes
E nos impedem de viver e sermos livres na
Liberdade do outro diante do nosso afeto.

Ah, mas quando encontrar esse alguém…
Meu caro, que sorte a sua, perceberás.
Notarás que menos importa que corresponda
E mais importa que de alguma forma
Se faça presente na sua vida esse humano
Que em meio a todo caos lhe traz um refúgio.
Digo isso porque já encontrei esse alguém.

Anúncios

Amores instantâneos

Os maiores amores se travam
Na primeira troca de olhares,
No primeiro abraço,
Na primeira conversa longa,
No primeiro sorriso tímido,
No primeiro riso sincero.

Aos maiores amores
Preferem chamar de paixão,
Porque quando é amor
Sentem a obrigação de agir,
Quando na verdade o amor é
A libertação do coração do ser
Esperando encontrar aquele
Outro ser aberto para se unir.

Pessoas

A grande massa delas lhe carrega no fluxo,

Mascara o vazio andar por entre a gente,
São como figuras que preenchem espaços
Das paisagens conhecidas em que passamos,
Permitindo às rotinas mais valor do que
Os seres que conosco dividem cenário.

Mas quando dentre toda essa multidão
Encontramos uns com quem nos ligamos,
Ah… não aqueles a quem somos obrigados,
Aqueles que quando os olhares cruzaram
Atou-se um nó inexplicável nos corações
E entendemos o que significa comunicação.

Há aqueles que seguem uma sequência
Lógica da amizade enquanto outros nunca
Entendemos qual foi a conversa culpada.
Há aqueles que fazemos força para gostar,
Mas fazem falta, só que menos do que aqueles
Que se possível carregaríamos no bolso.

Há aqueles por quem fazemos força para não
Apaixonar, mesmo sabendo do perigo, o que é
Melhor do que aqueles que nunca saberão.
O que importa é que quanto mais se tenta
Explicar, mais constrangidos ficamos diante da
Incapacidade de dizer o que se sente do outro.

Soneto dos Detalhes

São aquelas pequenas coisas
Que de tão pequenas você
Desacredita e acha que são
Mentira, imaginação ou invenção.

Aquelas coisas como olhares
Desencontradamente cruzados,
Notar os esboços dos sorrisos
E suas peculiaridades.

A proximidade dos corpos,
Os risos sincronizados,
As mãos se juntando inesperadas.

Como sentir algo por tão pouco,
Capaz de dar calafrios e trazer
Nova rota para os pensamentos?

A digestão da raiva

Raiva: uma explosão indizível do ser,
Aquilo que sempre se achou pecado,
Mas de tão inevitável se tornou processo,
Que começou num simples mal estar do ser,
Uma queimação de sentimentos inquietos,
A gastrite ansiosa pela incerteza da falta de poder;
A sensação se torna em revertério quando
O estômago embrulha o coração
Em trágicas batidas engolidas
Pelo choro.

olhos raiva

(Foto disponível no link aqui, uma pintura em aquarela da espanhola Jone Bengoa, de 19 anos)

Laços Frágeis

Culpam as redes falsas sociais,
Por terem tornado os laços
Frágeis, vidros opacos,
Quebradiços, incompreensíveis,
Descurtidos, não comentados,
Nada compartilhados.

Dizem que a solução para fortes
Duradouros laços humanos
É a verdadeira presença,
O real em que se toca,
Onde se pode olhar no olho.

Mas não é assim.
Tão simples como um clique
Invertem-se sentimentos
E nos tornamos distantes.

E nos convencemos de que estamos
Melhor assim, sendo sós
Esperando o tempo e seu des-serviço.

Porém há amores que são melhores
Apenas guardados em secreto.

Et la vie continue.

Counting Stars

I’m counting the stars since that day

I notticed life is so bigger than me.

 

Look out for the stars

See how they shine as it’s forever.

But know that even stars die

And we still see their light.

 

I’m counting the stars trying to find out

How much is left to be known.

 

Look up at the stars

See what’s the distance 

Between our dreams and the sky,

How strong we have to believe.

 

But i’m still counting the stars thinking

I’ll always remember you.

Perder pessoas

Por tão pouco perdemos as pessoas.
A cada dia um pedacinho,
De nós e dos outros
Porque quando negamos alguém,
Negamos o ser, o humano,
Nos perdemos de nós também.

Sumimos da vida de quem não queremos,
Deixamos a vida acontecer somente
Para que tenhamos algo para culpar
Que não seja nós mesmos.

Estamos tão acostumados a perder pessoas,
Já superamos rápido, ou acostumamos com a dor,
E achamos normal viver faltando partes de nós.

1

  • fotografia do Blog https://ingaphotography.wordpress.com/2014/01/07/dead-flowers/

Trailer de cinema

A falta que você me faz
Eu queria que fosse dos romances,
Clichês em que tudo dá errado o tempo todo,
E no fim, sem nexo algum, os dois se encontram.
A falta que você me faz,
Queria que fosse das comédias românticas,
Toscamente engraçadas,
Quando o par era a cereja do bolo pra deixar tudo perfeito.
A falta que você me faz
Queria que fosse de romances adolescentes,
Quando de tão idiota é trágico,
Mas no fim tudo se resolve com um beijo.
A falta que você me faz
Queria que estivesse no drama,
Que pelo menos todos chorassem e se compadecessem da dor.
A falta que você me faz
Queria que fosse dos musicais,
Para que cantando eu expressasse tudo que eu sinto.
A falta que você me faz
Queria que fosse só o trailer,
E que eu pudesse logo ver o filme e saber o que vem pela frente.

Soneto do sentimento sem fim

Por todas as noites prolongadas,
Por todo o sono desperdiçado,
Por todas as conversas criadas,
Por todo o tempo desperdiçado,

Por todos os sonhos imaginados,
Por toda a criatividade aguçada,
Pelos momentos engraçados,
Por toda a emoção elevada,

Por todas as lágrimas derramadas,
Pelos suspiros abafados,
Por todos os dias alegrados,

Por todo o sentimento exaltado,
Por toda a vida planejada,
Por toda a falta apegada..