Uma oração ao coração

Me ajuda a perceber o que sinto no espaço possível,

Me ajuda a permanecer em sanidade nas distâncias.

Não permita que eu deixe passar a afeição

Apenas para a hora em que os lugares se afastam.

Faça com que eu encontre o outro na sua essência,

Que eu aprenda a amá-lo em apesares,

Mesmo em contradição com aquilo que espero.

O tempo em viagem

A cada tempo que passa
Convenço-me mais de que
A vida está no movimento.

Dos poucos prazeres inocentes
Encontra-se o estar no mundo
E ser um ponto numa aparente semi-reta;

Usar os cabelos como cortinas,
Ter os olhos banhados de sol,
Simplesmente sentir a beleza do espaço-tempo.

Contudo, as nuvens passando aceleradas
Lembram o vazio que é a fugacidade
Da injusta incerteza de ser no mundo.

tempo em viagem

Como lidar com o saudosismo

São sentimentos presos nos corredores,

Dos dias transitados numa rotina

Que se passou tão repetidamente

Rápida, que de repente já não era.

 

É uma construção emocional presa nos prédios,

Moldada nos pedaços de concreto do ser,

Como se aquilo tivesse que ser eterno,

Deixando de lado a pluralidade.

 

E chega um novo tempo em que não

Importa o que se fez ou foi feito,

Que a vida obriga à nova existência.

 

Mas quão difícil é a aceitação de que

Tempo que é tempo passa e nós,

Que somos, ficamos, somos e existimos.

 

Texto sobre tempo.

Um soneto só meu

Que esse soneto seja um desabafo só meu,

Que talvez a carapuça não sirva em mais ninguém,

Que seja a expressão do que estou sentindo

E que alguém se compadeça e compartilhe.

 

Que no fim dessa etapa de vida

Eu tenha sabedoria para discernir

O que realmente importa

E o que pode deixar passar.

 

Que nessa falta de métrica e sonoridade

Eu consiga dar o grito de tudo que sinto,

De tudo que eu esperaria consertar depois,

 

Mas não haverá uma próxima vez,

E chegando a esse término tanto percebo

Que queria recomeçar e fazer melhor.